ONG escolhe tema da Parada LGBT (Diário de Jacareí)

Segue matéria no Jornal Diário de Jacareí (publicada em versão online e impressa dia 26/01/2010). Clique na imagem para ver em tamanho maior.

Tema da 1ª Parada LGBT

ONG REVIDA define tema da 1ª Parada LGBT de Jacareí

Anúncios

ONG REVIDA no Diário de Jacareí Online

Matéria da ONG REVIDA no Jornal Diário de Jacareí Online, neste sábado, 09 de janeiro de 2010.

Matéria da ONG REVIDA no Jornal Diário de Jacareí Online, neste sábado, 09 de janeiro de 2010.
Matéria da ONG REVIDA no Jornal Diário de Jacareí Online, neste sábado, 09 de janeiro de 2010.

Clique na imagem para ler a matéria

O que dizem por aí… e no Valeparaibano…

O Jornal Valeparaibano publicou três notinhas na coluna Ponto a Ponto do dia 29 de dezembro de 2009.  Na nota, é informado o projeto que a ONG vai desenvolver e também é citada uma frase contida em um artigo sobre a nossa primeira capacitação em Direitos Humanos em DST/HIV/aids, em que faço uma breve análise de conjuntura de Jacareí sob o aspecto do preconceito e da intolerância dos religiosos.  Ler a frase, sem ler todo o artigo, parece estranho.

Tenho respeito pelas religiões e seus sacerdotes, pastores e seguidores.  O que não aceito é o preconceito e a intolerância. E não adianta vir com o discurso de que eles “aceitam os homossexuais, mas não aceitam o homossexualismo”… é assim mesmo que falam, usando o sufixo “ismo”, declarando com isso que ser homossexual é ser doente. Então o preconceito já começa aí, depois vem o pedido para que quem quiser seguir os preceitos da religião tem que se negar, deixar de ser o que se é… negar a sua condição humana, porque ser homossexual não é uma opção, é uma orientação, é uma condição humana.

Gosto de falar que Deus é amor, é respeito, é solidariedade e que nem Ele, nem Jesus Cristo e nem santo algum é preconceituoso e que aceitam incondicionalmente as pessoas como são. O preconceito vêm justamente  dos “homens e mulheres” que administram essas igrejas, mais os homens do que as mulheres, é verdade.

Sou uma pessoa de fé, e não posso e nem devo aceitar que pessoas sofram porque religião a ou b, igreja tal, ou pastor e padre daqui e dali, em nome de uma interpretação erronia e descontextualizada da Bíblia, tratem com desprezo e inferioridade pessoas cuja grande semelhança, segundo eles mesmos, foram feitos  “à imagem de Deus”.

Desejo, que a alegria e a beleza da diversidade humana, toque os corações de todas as pessoas e as tornem “homens e mulheres de bem”, que não discriminam nem por raça, cor, credo, sexo, gênero, identidade de gênero e nem orientação sexual.

Um belo e gostoso 2010 para tod@s!!!

Luiz André Moresi

Nota no Jornal Valeparaibano de 29.12.2009

Nota no Jornal Valeparaibano de 29.12.2009